Publicado por: yumejin | quinta-feira, 27 maio 2010

Sócrates e a Maiêutica

[Não desiste por conta do título, não...]

Vamos ser honestos – Platão é um porre, um saco, um grego pedante que devia ser absolutamente insuportável em qualquer social que o pessoal da antiga Atenas pensasse em fazer. Imagina aquele cara que não perde uma oportunidade para entabular um papo filosófico e, pior do que isso, monopolizar o assunto – esse é o Platão.

Se você encontrar com ele na rua, corre que é uma cilada, Bino!

 Ou o Sócrates. Sim, porque Platão, não satisfeito em ser o príncipe dos chatos, aquele que vem com uma conversa sobre “O que é o belo?” quando tudo o que você quer é relaxar e esquecer-se da semana porcaria que teve, resolveu jogar todo o estigma pra cima de seu antigo mestre. Com certeza, alguma Sócrates fez contra ele. Talvez tenha roubado o garoto preferido da trupe de Platão, sei lá. Mas foi algo ruim.

Nem preciso avisar pra correr dele... deve ser antepassado do Ribéry.

 Sócrates é o personagem principal de todas as obras de Platão que sobreviveram. Cada uma delas está em forma de “diálogo” – entre aspas mesmo porque nunca vi diálogo onde Sócrates responde por cerca de 90% das palavras, sem exagero. Alguém com paciência e mais nada pra fazer na vida deveria pegar e contar pra comprovar essa estatística. Mas todas as estatísticas são inventadas, então façam o favor de aceitar a minha.

 Segundo o que o Platão escreveu, Sócrates inventou um método de ensinar filosofia para a galëre chamado maiêutica. De acordo com essa técnica, Sócrates basicamente fazia perguntas e os seus interlocutores chegavam a conclusões por si.

 Eu devo ter lido uns cinco ou seis livros do Platão – sim, todos eles são chatos, mas até aí, jogos de estratégia são chatos e eu tô sempre às voltas com um deles – além de trechos de outros e uma coisa sempre me incomodou profundamente: ou Sócrates era um belo de um babaca ou Platão transcreveu as conversas na maldade, provavelmente ainda por causa do tal garoto que o Sócrates roubou.

 Por quê eu chamo o maior filósofo grego de babaca? Porque fica muito evidente pra quem lê que Sócrates conduz a pessoa com quem ele está falando para chegar na conclusão que ele quer. Como eu disse, não são diálogos, são praticamente monólogos. Vou exemplificar pegando um pedaço de Mênon:

 “SÓCRATES: De que tamanho será a linha para uma área de oito pés? Esta aqui nos dá uma área quatro vezes maior, não é?
RAPAZ: É.
SÓCRATES: E uma área de quatro pés se obtém com esta linha da metade do tamanho?
RAPAZ: Sim.
SÓCRATES: Muito bem. E uma área de oito pés não é o dobro desta e metade desta outra?
RAPAZ: Sim.”

 Surpreendentemente, Platão encontrou diversas formas curtas para o interlocutor responder pra Sócrates “sim, concordo, você tem razão”, incluindo “é forçoso” e “certamente, Sócrates”. Algo me diz que boa parte delas foram usadas pelo próprio Platão enquanto tentava fugir das conversas intermináveis com o mestre.

 De qualquer forma, acho que é fácil perceber que é Sócrates quem dita as ideias e a única função dos outros personagens é concordar com ele ou, no máximo, criar um novo gancho para mais 30 páginas de “sim”, “claro”, “acho que sim”, “é, de fato”, ad infinitum.

 Eu chamei os livros de chatos, mas não quero dizer que são ruins – pelo contrário, suas ideias são realmente valiosas e os eruditos cristãos da Antiguidade e da Idade Média que resolveram reproduzi-los para que não se perdessem devem ter passado direto pro Céu, sem escalas no Purgatório, só por conta disso. Só que “maiêutica”, na minha terra, se chama “escuta aí o que eu tenho pra dizer e concorda bonitinho”. Certeza que o Fernandinho Beira-Mar usava maiêutica com os parceiros de tráfico dele…

A barba, ele já tem; vai contestar a maiêutica dele?

 “FERNANDINHO BEIRA-MAR: Se eu tenho 2 quilos de cocaína colombiana e 3 quilos de cocaína boliviana, você tem que me pagar o dobro do que da última vez, não é?
TRAFICANTE: É forçoso.”

About these ads

Responses

  1. a…

  2. A forma de como voce se expressa é diferente, um pouco ofensiva. porém aqui é o local onde as pessoas lutam pelo direito de discutir sobre qualquer coisa! Mas a irônia é só é bom quando temos bastante bagagem, enfim.. mano, escreve um posto falando sobre a maconha! sobre a legalização da maconha, acho que a sua forma de escrever é bem legal, os maconheiros eram gostar ! =D.

    Achei massa a forma como voce falou de lady gaga, também acho um porra a música dela, a forma de como ela se veste, ela é uma cantora muito fútil, os fáns dela são apenas os babacas de mentes minimamentes burras, são mentes facilmente de ser influenciadas!

    parabéns.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: