Publicado por: - TCZ - | sábado, 1 julho 2006

Não sei do que falar

Bem meus amigos: como podem perceber o título já é bastante esclarecedor, né? Diferentemente do que é recomendado a fazer em uma dissertação, o título diz sim sobre o que eu estou falando – sobre nada.

Quando estamos lá no nosso terceiro ano do colégio, invariavelmente irá aparecer algum professor de português – seja no colégio ou no cursinho – que irá falar que o título de nossa redação deve ser uma breve introdução, deixar o leitor curioso a ler. Mas, um título desses, dificilmente atrairá a atenção de alguém. Pq diabos alguém vai querer ler um texto cujo título é “Não sei do que falar” ?? Quem vê isso deve pensar: “esse cara é doente.” Provavelmente quem pensa isso tem razão, afinal, não precisa ler isso que eu escrevi pra dizer que eu num bato bem das bolas. Ou bato? Será que eu devo confiar nos outros? Será que os outros devem confiar em mim? Pq eu estou fazendo essas perguntas?

É… DEVE ser fruto de eu não saber o que falar… Mas peraí, isso é tão grave assim? Nahhh. Pelo menos, não neste momento. Talvez o fato de eu não saber o que postar, nessa minha estréia gentilmente cedida pelo #2,permite a minha imaginação fluir que é uma beleza. Esse é o lado bom. O lado ruim é que a chance de eu compartilhar minhas abobrinhas que pairam sobre esta louca mente, aumentam.

Aliás, voltando ao assunto( sobre não saber do que falar)…
Na verdade, caros leitores, perceberam como esse título possui na verdade uma imensa abrangência ? Pra falar a verdade, eu só percebi agora. Inicialmente, eu não sabia do que falar. Agora, eu sei sobre o que irei falar: sobre o que é não saber o que falar. Uma vantagem deste título é inegável: permite intermináveis divagações sobre quase qualquer coisa. Como exemplo disso temos esse post. Sobre o que eu falei até agora? praticamente nada.

Como enrolar é gostoso. Ainda mais, quando a enrolada não é acompanhada de compromisso nenhum – como as provas – ou não vale nada. Nossa, eu poderia ficar nisso aqui durante horas! É impressionante como se arranja algo pra se falar mesmo quando não se sabe do que falar. São tantas as idéias que passam pela minha cabeça, mas, trazê-las para este post, seria demasiado complicado. O mais difícil, nesse caso, é manter a coesão.

Senão, a cada coisa nova que eu pensasse, digitaria aqui, e, como consequência, ficaria um emaranhado de idéias tão indecifrável que nem eu mesmo entenderia, e, provavelmente, apagaria o post. Caramba, isso me fez pensar em outra coisa: como é difícil escrever. Escrever. Eu disse escrever. Não é simplesmente jogar um bando de idéias, palavras em qualquer lugar. Manter não só a coesão quanto a coerência é extremamente importante.

Afinal, contradizer-se, é tão simples como brincar de pique-pega. Escrever tem que ser falar de algo – mesmo que não fale de nada – com clareza, com vontade. Viram como é fácil? Esse simples traço( – ) me salvou de uma tremenda contradição. Bom, talvez não. Repararam que por mais que eu não tenha me contradito antes, o “talvez não” indica o contrário ? Que divertido!

Aliás, mudando de assunto um pouquinho, alguém já parou pra pensar que….. o simples “não existir” já traz em si uma certa existência ? O que quero dizer é que existe o “não existir”. Ninguém pode garantir que o nosso “existir”, na verdade não exista. Mas peraí, como diabos algo vai existir se não existe ? Então não existe a não existência. Não existindo a não existência, como existe a existência da não existência???
AHHHHH
Nossa, pra quem não sabia do que falar eu fui até bem longe.

Só agora reparei no tamanho deste monstruoso post. Será que alguém vai ler tudo isso? Nem eu tou com paciência pra ler isso agora, então, quem vai tar? HAHAHA pobre do #0 e do #2.
Coitados. Bom, essa é a vantagem de postar em um blog comunitário. Por pior que o seu post seja, ALGUÉM vai ler. Mesmo que o bendito post seja tão grande ou tão ruim de encher a paciência, seus amigos colaboradores, com um senso de dever, irão ler seu post. afinal, o blog é de todos. É de despertar no mínimo uma certa curiosidade pelo que foi postado, não importando o quão seja lixo :)

Bom, enfim, acabo por aqui. Saco, sinceramente, admito que não é o motivo de eu terminar aqui, pq paciência, eu tenho muita. Falta do que falar também não, pq como todos podem ver, esse post nasceu na própria falta. Pq será então que eu termino por aqui? Nem eu mesmo sei, simplesmente, sei.

Anúncios

Responses

  1. heh! adoro metalinguagem! gostei do seu post.o que o texto mais explicita é sua forma de pensar, e é algo que me interessa bastante – a forma como os outros pensam – (ah, obrigado por me lembrar desse recurso) e acredito que essa forma de escrever, relatando suas impressões pessoais sobre um tema, o que torna os blogs uma fonte válida de conhecimento e entretenimento. sem dúvida, seus textos serão de grande valor para o blog! (e mesmo que ninguém mais leia, ao menos exercitamos nossa escrita e aprendemos uns com os outros!)

  2. Eu n sou como o #2. E to de mau humor tb.
    Seja bem vindo #1, bom texto, mantenha o bom trabalho, boa aquisição para o blog.

  3. UHuhaua Farofa fazendo propaganda do blog do TCZ!! queee maneiro uhauaha!!
    pow eu nao lie o blog nao, mais vou ler sim!!! eu deletei o meu, motivo perdeu a graca rsss!!
    mais eu dei uma leve olhada nos textos e tava gostando rsss!
    entao nao sei é só pessoal!!!
    vlwwwwww abracos!

  4. adoro quando vc faz akele negocio q vc fez c existir enaum existir.. tava elmbrando quando vc fazia isso comigo la na ucp.. hahahahahahahah
    bem.. eu li ate o final… hahahahahaha…. sinto falata de ler os teus textos savia..
    nossa meu Deus do céu.. estou c mtas saudades… tenho q ir te ver logo.. hahahahahahahahaha
    ta quase tudo certo.. ah bom vc sabe pq provavelmente vc vai abrir logo o orkut e vai ver o scrap q deixei p vc.. entao.. hahahahaha
    vc ja sabe.. mas qualquer coisa te ligo…
    bjao
    Dani Mesmo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: