Publicado por: yumejin | terça-feira, 20 novembro 2007

“Il Principe”

Capa de Il PrincipeIl Principe, ou O Príncipe, escrito por Niccolò Machiavelli, mais conhecido como Nicolau Maquiavel em nossas terras, em 1513, mas publicado em 1532, cinco anos após sua morte.

Apesar de ser um tratado imaginado, planejado e redigido aproximadamente cinco séculos atrás, Il Principe permanece sendo um dos grandes pilares dos chamados livros estratégicos, junto com 孫子兵法, A Arte da Guerra.

O grande motivo para que os clássicos sejam os clássicos, em tese, é sua atemporalidade, isto é, independe da época em que se lê, ele continua sendo um ótimo livro, não apenas como uma relíquia curiosa, mas como algo de real valor. A questão é: como um livro escrito para um príncipe italiano dominar outros principados, ducados, baronatos, feudos, castelos e reinos e tornar-se senhor de uma Itália unificada pode ser atemporal e útil para um ser do século XXI?

A resposta curta e simples é: sendo. Niccolò, um pensador fatalista e pragmático, lançou a primeira grande obra em que se discute quais qualidades um homem deve ter, quais deve aparentar ter e como deve jogar para obter o poder. Il Principe é, em realidade, um guia para conquistar os corações das massas e o temor dos lordes, talvez o primeiro atestado escrito que não levava em conta o bem e o mal, o certo e o errado, mas apenas o que leva ao sucesso e à glória e o que leva ao fracasso e à ruína. Enfim, um livro amoral.

Na realidade, Niccolò não morria de amores pela família Medici, nem sequer era um patriota. Contudo, inteligente e refinado, ele queria viver em um país estável, diferente da Florença onde morava, que já tinha sido invadida pelas forças papais e francesas e constantemente entrava em conflito com seus estados-irmãos vizinhos. Assim sendo, Niccolò criou um guia para que algum aristocrata seguisse suas ponderações e resolvesse, por fim, uma situação que apenas servia para enfraquecer seus compatriotas. Curioso lembrar que a Itália faz parte do capítulo da História conhecido como Unificações Tardias, tendo se tornado um estado uno apenas em 1870.

O livro em si é um pouco árido e chega a ser enfadonho em certos instantes, em especial quando Niccolò se propõe a discutir os tipos de estados existentes. Contudo, suas observações sagazes e astuciosas, com comentários relevantes sobre virtudes morais e decisões em situações críticas são sublimes, tão objetivos e sem quaisquer floreios quanto à natureza do poder que mesmo os recatados são obrigados a aquiescer.

Destacam-se os capítulos sobre dominações de territórios com uma família real adorada, modo de governar uma terra em que não há lei escrita e na que há, escolha do exército e do trato da infantaria, cavalaria, artilharia e comandantes, posicionamento em conflitos entre outros reinos e relações com a Igreja e os países católicos.

Um exemplo famoso de sua escrita direta é a já célebre conclusão quanto a como o povo deve ver o príncipe. Segundo Niccolò, “é melhor ser tanto amado quanto temido; porém, se não se pode ser ambos, é melhor ser temido do que amado”.

Durante um trecho do livro, o autor se preocupa em analisar as qualidades que um bom príncipe deve ter, sempre contrapondo duas facetas existentes em líderes. São análises extremamente interessantes e valiosas, com argumentos instigantes e conclusões pensadas, sempre com exemplos de reis ou duques da época ou lendários e de suas escolhas nessas questões.

Um detalhe a ser comentado é que Niccolò afirma que discutirá apenas principados, e não repúblicas, já tendo as discutido em seu livro anterior, Discorsi sopra la prima deca di Tito Livio, Discurso sobre a primeira década de Tito Lívio.

Por curiosidade, científica ou humana, pela busca em ler todos os clássicos ou por vontade de aprender o caminho do poder, Il Principe é um livro a ser considerado como valiosa contribuição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: