Publicado por: yumejin | quinta-feira, 29 novembro 2007

“O Evangelho Segundo São Mateus”

São Mateus, de um Evangelho do século IXO primeiro dos três evangelhos sinóticos [junto com Marcos e Lucas] e também o primeiro entre os quatro evangelhos e os livros do Novo Testamento, o Evangelho de São Mateus é, talvez, um dos mais conhecidos livros da Bíblia, atrás do Apocalipse de São João, do Gênesis e dos Salmos.

Pela tradição, o Evangelho Segundo São Mateus foi escrito pelo cobrador de impostos Mateus que foi chamado por Jesus para seguí-lo. Naquela época, os cobradores de impostos eram vistos como membros de uma escória que trocava a dignidade por dinheiro ao trabalhar exigindo dinheiro para os cofres romanos.

De acordo com um colega meu, versado nas Escrituras, Guilherme, cada Evangelho se preocupa em mostrar uma faceta de Jesus e a função do Evangelho de São Mateus fica bem clara logo no primeiro capítulo: Jesus é rei dos judeus, descendente de Davi.

Embora os livros da Bíblia só possam ser compreendidos ante a luz do Espírito Santo, pois, como nela mesmo está escrito, os olhos da razão não são capazes de enxergar a verdadeira mensagem, ainda é possível extrair muitas boas lições apenas lendo-a literalmente.

Um exemplo onde a mensagem é religiosa, mas pode ser explicada com palavras comuns são os versículos 23 e 24 do capítulo 5: “Se, pois, estás diante do altar para apresentar tua oferta e ali te lembrares que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa tua oferta lá diante do altar, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão e então volta para apresentares tua oferta”. Muito claro está que antes de louvar a Deus, é necessário praticar suas palavras, ou seja, de nada adianta a fé da boca pra fora se você age de maneira a ferir outras pessoas. Mesmo quem não é católico pode entender que palavras bonitas, sem ação, pouco valem no final das contas.

Logo depois, no versículo 29, há uma passagem que poderia ser interpretada como fanática, se fosse lida erroneamente: “Se teu olho direito te escandaliza, arranca e joga longe de ti. Pois é preferível que pereça um de teus membros a que todo teu corpo seja lançado no inferno”. Se lembrarmos que Jesus é a cabeça e a Igreja, as pessoas que acreditam n’Ele, são o corpo, é mais fácil ver que, se uma pessoa age mal, é melhor cortar relações com ela, porque ela corromperá todos os outros.

Versículos 36s: “Nem tampouco jures por tua cabeça, pois não poderás tornar branco ou preto nenhum de teus cabelos. Mas a vossa palavra seja sim, se for sim; não, se for não. Tudo o que passar disso, vem do mal”. Sensatamente, se pararmos pra pensar, de que adianta jurar por alguma coisa sobre a qual não temos poder? Jurar por sua mãe? Se você descumprir, ela vai morrer instantaneamente? Em seguida, uma verdade sobre a palavra: se você quiser dizer sim, diga sim; se quiser dizer não, diga não – qualquer outra coisa é enrolação e não tem bom propósito.

Eu facilmente poderia continuar até o fim do dia citando apenas alguns versículos escolhidos desse Evangelho. Em um Capítulo só, o 5º de 28, no espaço de 15 versículos, mostrei três passagens interessantes [ao menos, para mim]. Existem muitas e muitas outras espalhadas pelos 73 livros.

A realidade é que existe um preconceito fortíssimo contra os livros sagrados, em especial, contra a Bíblia. Entendam que não é contra os cristãos, mas contra o Livro em si. A razão é que com um número crescente de pessoas que em nada acreditam e que tudo fazem, porque acham que o que vale é só aproveitar o que querem, independente do resto, mais e mais homens e mulheres suspostamente sérios olham para ela como se fosse um conto de fadas, uma tolice ancestral a que as pessoas de intelecto fraco e vontade menor ainda se agarram por não quererem abrir os olhos para a ciência.

Embora eu duvide que você não tenha uma Bíblia em casa, seja a Católica de capa vermelha, seja a protestante de capa preta, aqui está uma página da rede coma Bíblia Católica on-line. Um dia que você estiver com vontade, leia um dos livros – Provérbios, Eclesiastes ou , que são livros sapienciais; Gênesis, Êxodo, Levítico, Números ou Deuteronômio, o Pentateuco; Livro dos Reis, Livro de Samuel, Esdras, Neemias, livros do povo de Israel; os quatro Evangelhos, Atos dos Apóstolos, os livros da época de Jesus; qualquer uma das Cartas, de Paulo, de Pedro, de Tiago, de Judas – talvez você encontre uma frase que seja que lhe interesse ou que lhe diga algo. Na pior das hipóteses, você vai, ao menos, saber um pouco mais sobre o que essas pessoas todas falam.

Anúncios

Responses

  1. Uau!!!
    e e verdade ha um preconceito maior c a biblia do q c os cristãos…..
    han.. do resto nao vou comentar nao tah..
    nao q eu me oponha.. nem e isso
    e a preguiça mesmo
    beijokas

  2. Olá, gostei muito de seus artigos, gostaria de te convidar para partipar de uma rede de troca de conteúdo, para mais detalhes me adiciona no msn co_herdeiro@hotmail.com ou me manda um email ok. Abraços. Samuel


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: