Publicado por: - TCZ - | quinta-feira, 17 janeiro 2008

Mosquitorum Maleficarum

Que sentido de aranha nem nada, se eu pudesse escolher um super poder, sem dúvida escolheria o “Mosquito Sense”!

O poder mais útil de todos!

Vejam bem, o Mosquito sense muito além do sentido de aranha, que avisa do perigo iminente, também traz consigo outros dons invejáveis a todos os super-heróis e personagens fantásticos em geral (até mesmo os de anime, que costumam ter mais poderes que as galinhas tem penas)

Abaixo segue uma descrição pormenorizada de todos os incríveis poderes que o mosquito possui, muitos deles fazendo parte do Mosquito Sense:

“Mosquitorium Malleficarum

1 – Estás dormindo tranquilo depois de um dia estafante e não mais que derrepente ouve um zumbido irritante no ouvido… sim, mais um mosquito a teimar por te importunar a noite, pois é sabido que uma tática de sublime importância no meio militar é a de não permitir o descanso das tropas, então que momento mais oportuno de atacar quando no momento do descanso?. Tu o espanta, ele se vai, mas volta e continua a zumbir e roçar na tua orelha. O que fazes depois de estapear-te, na esperança de acabar com o maldito? Coloca o travesseiro/lençol/broquel/capacete sobre a orelha virada para cima na esperança de servir de tampão e/ou enganar o mosquito. Ledo engano. O mosquito continua a sobrevoar EXATAMENTE onde tua orelha está por baixo da proteção! E AINDA continua te irritando!
Imagine que fantástico é este animal com semelhante poder? Não perder jamais o alvo de vista uma vez estabelecendo contato visual! Fantástico sem dúvida!

2 – Então resolves te fazer de isca para poder ANIQUILAR o mosquito. Deixa-o tranquilamente pousar na tua pele e começar a sugar de teu sangue, aguentando aquele pequeno momento de dor para um fim maior, dar cabo da bestafera minúscula. Espera que ele se distraia, recolhe a mão num guardar de energia visando o momento derradeiro onde você aplicará o golp… zum! Como se previsse seus intentos (e de fato previu) ele voa some de sua vista deixando-te com uma mão erguida como a prestar um juramento. Ou seja: ridículamente e com uma mão erguida! Antes que prever o perigo, mosquitos preveêm o futuro!

3 – Usam tua força contra ti. Quantas vezes, logrado pelo ardil segundo tu golpeastes a ti mesmo com tua mão quando na verdade tentavas por o mosquito fora de combate? Por quantas vezes feris-te de forma dolorosa por se por no encalso de tal cruel criatura? Pois bem, venho a te dizer amigo que o vil animal que tem toda a culpa por teu infortúnio auto-punitivo.
Pelo artigo segundo é sabido que o Mosquito possui o poder satânico de previsão temporal, sabendo aquilo que ainda não aconteceu como se ocorrido a tempos passados. Portanto qual seu intento de deixar a fuga para o último momento, causando tua humilhação no auto-flagelo infligido pelo vilão? Exato, o Mosquito o faz senão de propósito para humilhar-te diante de ti mesmo usando toda a tua força contra ti como prova de que és um parvo a busca do inatingível.

4 – O mais impressionante poder Mosquítico… o Teleporte de emergência!
Você usa mais uma vez a sabida estratégia da auto-isca para tentar mais uma vez surpreender o mosquito. Mas desta vez espera que ele resolva aparecer num local de difícil fuga, que favorece a sua mão e não o pequeno predador, algo como a região do ventre quando de lado na cama ou então uma parede onde a besta voadora dispõe apenas de um lado para sua fuga audaz e podemos usar de muito mais força visando a velocidade e evitando cair no terceiro artifício mosquital.
É chegado o momento onde ele se aproxima com cautela, numa trajetória espasmódica visando lhe confundir. Cuidadosamente ele chega e pousa, seja na pele ou na mais desejada parede onde poderá receber todos os megatons de fúria no tapa vingador que encerrará de uma vez por todas a carreira do pequeno vampiro. Ele pousa e num relâmpago zaz! Vem o tapa! Com velocidade, fúria e precisão, um primor de arte marcial unido ao mais puro instinto!
Não há como ele ter escapado desta vez você figura.
Ledo engano.
Nos momentos seguintes você se certifica de que não tenha escapado como no artifício dois, procura-o voando no seu voo zombeteiro e não acha. Olha mais ao redor e nada vê também. Cresce a certeza feliz dentro de você da morte da criatura do mal. É chegada a hora de contemplar o cadáver de tão terível oponente e gozar da glória da vitória e eventualmente dar honras fúnebres a tão virtusoso combatente (o peteleco ritualístico)
A mão se abre… e NADA REVELA!!!

COMO??
COMO É POSSÍVEL???
NÃO HAVIA MORRIDO ENTÃO????

Não

E logo depois surge num rompante de triunfo perto de ti zomabando de tua bravata de se rejubilando do ardil que praparou à teu revés. No momento derradeiro, a pequena fera desfez-se de seu corpo físico e materializou-se intantes depois fora do alcance mortal de tua mão lenta e inútil.

Mais do que prever o futuro, Simplesmente o mosquito, mestre na arte da guerra, NÃO pode ser abatido. É de algo imaterial e evanescente que materializa-se aqui e ali (isto com certeza explicará como entram em nosso quartos através de janelas fechadas e telas protetoras)

Sem dúvida que, mesmo que por muitas vezes subestimado (outro de seus ardis) o Mosquito é uma das maiores bestas ferozes da natureza.

Quando ouvi teu zumbido mortal, escondei-vos meus bravos! Deste oponente não podes tirar vantagem!

E orai ao pai que está no céu rogando tua divina proteção!”

Aprendemos todos hoje uma boa lição

Não mecham com mosquitos…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: