Publicado por: yumejin | quarta-feira, 6 fevereiro 2008

Junito de Souza Brandão e Sua Magna Opus

Mitologia Grega Volume IEis ao lado o primeiro volume da trilogia sobre mitologia grega, na época em que trilogia era pensar em Guerra nas Estrelas ou, mais fantasticamente e afastado do público geral, O Senhor dos Anéis, lançado pela primeira vez em 1986, dois anos antes de eu nascer.

Seu autor se chama Junito de Souza Brandão, um extremado conhecedor da mitologia grega e romana, além das respectivas línguas, grego e latim antigo, doutor e livre-docente da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e criador de uma cadeira no curso de Psicologia, a Mitologia Grega e Latina.

Quer dizer, chamava-se. Esse homem morreu aos 71 anos, em 1996, uns quatro anos antes de eu receber de presente esse livro aí ao lado e cinco antes de completar a coleção com o Volume II [que trata principalmente dos Olímpicos e dos mitos que se seguiram à conquista de Zeus] e com o Volume III [que discorre sobre os mitos dos heróis].

É engraçado, mas logo em que tomei conta que ele já tinha morrido antes de eu ter tido o livro, eu me senti triste, triste de verdade. Todo mundo diz que queria ter conhecido Shakeaspeare, Cervantes, Oscar Wilde, Edgar Allan Poe, Vinícius de Moraes, Camões, Machado de Assis, todas essas figuras esplendorosas do salão dos imortais humanos.

Mas eu queria muito, muito mesmo ter conhecido esse homem, esse tal Junito de Souza Brandão. Pelas palavras que ele escreveu, eu sinto um amor tão grande pelo que ele fazia, um conhecimento tão profundo, uma paixão tão exarcebante por esses seres fantásticos, esses retratos das aspirações humanas, as mais simples e as mais complexas, o Inconsciente Coletivo se encontrando com as fantasias do ego, que eu fico realmente chateado por não ter nascido antes e tê-lo encontrado.

E se ele fosse arrogante? Se fosse esnobe, se fosse intratável, se fosse chato? Não me importaria nem um pouco, eu permitiria isso, eu não ligaria, se ao menos eu pudesse conversar com ele uma vez, ir a uma palestra sobre Teogonia ou Trabalhos e Dias, se pudesse estar num curso de mitologia.

Mas não posso. Então, fico relendo as páginas dessa trilogia e imaginando como seria bom e ficando triste todas as vezes por lembrar jamais terei essa oportunidade. Pelo menos, eu me consolo, pelo menos, eu tenho esses livros e sempre terei, em um lugar especial da minha casa.

Anúncios

Responses

  1. Primeiro – Sabe que vai me emprestar nessas férias pelo menos o volume três… porfavoooooor

    Segundo – eu não tenho ainda um autor que tivesse me cativado tanto a ponto de desejar tanto tê-lo conhecido/o conhecer. Alguns autores realmente tem elementos em seus livros, e pensamento pessoal que muito me atraem, como Joseph Heller, John Locke, Neil Gaiman, Isaac Aasimov e Erico Veríssimo, mas nada ainda tão especial assim.

    Talvez precise voltar e ler mais.

  2. Então…………….fiquei muito surpresa de ler sobre o seu desejo de saber como o Prof. Junito era, justamente no momento em que vejo vídeos de suas palestras em São Paulo.

    Organizei cursos do saudoso prof e mestre e tenho material interessante que compilo para um futuro livro.

    Abço
    Vera

  3. Não Yumejin, não era arrogante, nem esnobe, nem chato… Pelo menos é o q dizem minha avó e minha tia-avó, primas dele… Pessoa maravilhosa, de enorme bondade.

    Tb queria muito ter conhecido o Junito. Era muito pequena, mas sempre ouvia elas duas contarem…

    Minha vó dizia q ele”não gostava de trabalho”! Gostava mesmo era dos livros e, maiorzinho, foi estudar num colégio jesuíta. Daí em diante, vc deve saber…

    Queria muito ter convivido com ele, mas tenho o maior orgulho de ser da mesma família, ainda q distante!!!

  4. Olá Yumejin,

    Senti o mesmo que você sentiu quando li em sua obra que Junito já havia falecido.

    Eu adoro mitologia grega, e quando digo adoro é na origem, na etmologia dela.

    E ler o Vol. I de Mitologia Grega foi para mim algo incrível, direto pego para reler.

    Interessante ter encontrado alguém que pense o mesmo que eu sobre este homem, que para mim foi e é a maior autoridade em Mitologia Grega do mundo.

    Um abraço

  5. Fico feliz em ler em suas palavras exatamente o que penso.

    desde pequena me interessava por Mitologia, e ganhei o volume I aos 12 anos, e qual a minha surpres ao escrever empolgada para a editora, afim de saber o endereço de Junito e me corresponder com o professor , e saber que ele já tinha falecido…

    Engraçado como nossas histórias de amor literário ao Junito se parecem!

  6. Que curioso ter encontrado esse post. Eu tive um professor, na faculdade, que foi aluno do Junito, recorrentemente ele nos contava das aulas que teve e, mesmo internediadas, elas pareciam ser fascinantes.
    Queria ter assistido uma dessas aulas, deve ter sido algo unico ja que, a mim tambem, pelas leituras o Junito parece bastante apaixonado pela mitologia que descreve, tao ricamente, nos livros.

  7. Gente, adorei ler esses comentários e toda essa curiosidade sobre o professor Junito de Souza Brandão…Tive o privilégio de ser sua aluna no curso de Letras na Universidade Santa Úrsula. Junito era uma pessoa inesquecível! Dono de um magnetismo pessoal incrível, ninguém piscava nas aulas dele… Belíssimo, articulado, engraçado e muito alegre, irradiava simpatia. Todos os seus alunos amavam suas aulas.

  8. Yumejin
    Assisti a muitas aulas do Junito no Palas Atena aqui de São Paulo. Eram organizadas pela Vera, que sempre promovia as atividades dele
    Era uma delícia ouvi-lo durante horas. Além de muita cultura (dominava o grego e o latim), era um grande professor: tinha carisma, humildade e grande senso de humor. Valorizava cada pessoa e as perguntas que fazíamos.
    Antes de ele morrer, a Vera estava preparando uma excursão à Grécia com ele. Eu estava pensando em ir. Pensa como seria? Não deu tempo… Bj

  9. Oi, conheci seu blog e digo que tive o prazer de conhecer o mestre Junito. Fui sua aluna na Universidade, frequentei sua casa, compartilhei da produção do seu livro. Nos agradecimentos, essa Elizabete que lá está, no livro III, sou eu. Ele tem o dicionário Mítico Etimológico do Mito Grego, uma verdadeira obra de arte. Eu também participei da sua criação. Tenho rogulho de estar lá nos agradecimentos também.
    Junito era um professor, cujas aulas eram uma viagem à Hélade. O domínio de conteúdo, sua didática e principalmente sua simplicidade eram inegualáveis. Sinto-me grata aos deuses por havê-lo conhecido, ter sido sua aluna e haver compartilhado de parte da sua vida.

  10. Olá, dizem que era uma pessoa simples. Nasceu no interior do estado do Rio. Meu pai que faleceu no ano passado era primo em segundo grau dele. O irmão dele ainda mora lá em Aperibé, no interior do estado. Eu fiz faculdade de Arte e agora faço História. Morro de arrependimento, sendo primo distante de não tê-lo procurado. Também não o conheci, eu, que sou primo distante. Mas, meu pai, que também era professor de História falava muito bem dele.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: