Publicado por: yumejin | quarta-feira, 30 abril 2008

O Velho Reino dos Bobos

Existem algumas constantes no nosso universo: Pi = 3,141592…., Phi = 1,618033… e a eterna capacidade das pessoas serem levadas facilmente pelo argumento de alguém com aura de intelectual de botequim, daqueles de barba mal-aparada e olhar pedante, são alguns exemplos.

Imaginando que existem pessoas várias vezes melhor do que eu para falar das três, gostaria de me deter na terceira por alguns instantes:

Sou um “nerd político”, na definição do meu colega co-quodlibetário, e isso me torna igualmente incapaz de não ter espasmos repetidos ao ler textos apoiando opiniões estapafúrdias dignas de um intelectual de barzinho de faculdade. Não escondo minhas opiniões políticas de ninguém – o presidente do meu país é um incapaz, os senadores do meu estado são uns incapazes e o prefeito da minha cidade não só é um incapaz como é dependente de susbtâncias incapacitantes.

Há algum tempo, disseram que a CPMF, aquele imposto que o pessoal ficou feliz da vida por ter acabado, era um mal necessário porque não podia ser sonegado, logo era bom para o povo, já que os sonegadores não poderiam fugir dele.

A articulação política desavergonhada do [des]governo para mantê-la não deu certo e a Contribuição, cujo P de Provisória passou a Permanente pela boca do povo, foi para o saco. Parênteses são válidos aqui para deixar claro que essa articulação política pestilenta na base do escambo não é prática exclusiva dos que hoje moram no Palácio da Alvorada, mas embora nascida em outros tempos, continuam sendo alimentada por todas as legendas de nome e peso consideráveis.

Só que agora começaram a brotar gaiatos para dizerem que os brasileiros não ganharam nada com a inexistência da CPMF, já que ela taxava em apenas 0,38% e isso não significa nada para os pobres, somente para os ricos.

É mesmo, espertos? Estão, não se lembram que a CPMF era cobrada em cada fase da produção de tudo o que fazia nestas terras? Que, no final das contas, o tributo atingia de 2 a 3,5% do preço final? E pra quem será que 3,5% do preço final no carrinho de compras faz diferença?

Aquela frase do “inválido” inválido ainda ressoa nos meus ouvidos: “Só quem sonega impostos não quer a CPMF”. É… ou minha família é de sonegadores e não me contaram ou alguém está exagerando. De novo.

Só para avisar que tem mais um caminhão de assuntos na minha mente, só estou com falta de tempo no computador para isso. E de vergonha na cara para não ficar gastando o que tenho em joguinhos de flash. Não façam isso.

Anúncios

Responses

  1. Bem

    Minha visão sobre politicagem dentro do meu sistema cosmo-cultural é bem heterodoxa, então eu não opino nem comento.

    Basta dizer que eu concordo com o atual governo, e com qualquer um que venha antes ou depois dele.

    Não que isso seja relevante. Se alguém ler isso e se revoltar ou indignar, parabéns, você deu relevância ao meu comentário ^ ^

    Cheers


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: