Publicado por: yumejin | domingo, 12 outubro 2008

“Eu Resisto”

Não, ninguém jamais resiste a isso. Bem, talvez alguém, mas não conheço pessoa alguma que seria capaz de suportar mais do que uma noite. Em uma semana, acho que quase 95% da população mundial já teria cedido. Depois de um mês, somente o ser mais especial da Terra nesse sentido.

Do que estou falando? De tortura.

Tortura é uma coisa que nos soa um pouco longe, afastado, como a memória de uma história ou de um filme assustador. Desde que nascemos, o Brasil jamais esteve em guerra. Os casos de que escutamos falar ocorrem somente entre policiais e bandidos e, como “pessoas de bem”, isso nunca vai nos afetar.

Ainda assim, já ouvi mais de uma pessoa afirmar que resistiria a qualquer tortura, que não entregaria segredos de estado ou da família, que não confessaria nada. Cuspiria o sangue nos olhos dos carrascos, sorriria ao invés de gemer de dor, triunfaria com uma expressão de vitória, mesmo quando quebrassem-lhe os ossos.

Não, ninguém resistiria a uma tortura de verdade. É um exercício mental pobre, eu admito, mas acho que serve para propósitos de exemplificação. Eu não sou especialista nesse assunto, mas qualquer um consegue pensar em maneiras cruéis de fazer um inimigo sofrer a ponto de cumprir a coisa desejada para que a dor cesse.

Imagine a dor de ter um dos seus dentes arrancados sem anestesia. Colocarem larvas ou baratas para entrarem nos seus ouvidos. Deixarem que ratos comam parte do seu braço.

São só três exemplos simples, envolvendo coisas fáceis de se fazer. Não precisa de choques com vários Volts ou instrumentos de tortura. Existem muitas outras “caseiras” que se podem fazer. E os caras são especialistas nisso. Sabem onde dói, sabem como fazer pra uma pessoa se dobrar.

Existem outras maneiras, claro. Ameaçar matar membros da sua família ou do seu círculo de amizades. Pior ainda, forçá-lo a escolher entre dois deles, quem vive e quem morre. Ou quem é torturado no seu lugar. Ver um parente criança ser eletrocutado e então dado de alimento para pitbulls famintos.

Não, ninguém resiste. Tortura é desumano e por mais que pareça lógico utilizá-la para tirar informações do lado inimigo, é preciso ter total consciência do que ela representa. Não estou defendendo aqui sua proibição ou sua aceitação, contudo. Só gostaria que todos tivessem uma noção inexata do que ela realmente é.

Anúncios

Responses

  1. Sou obrigado a concordar com você. Até em filmes e na televisão, cenas de tortura são as que mais me deixam bolado. Acho que apenas a iminência de tortura já me faria ceder. Não que isso me salvaria, graças ao dilema do torturador:

    Se você dá a informação logo de cara, como saber se não está falando qualquer coisa para evitar tortura? E se você diz que não sabe de nada, como saber se não está mentindo e realmente sabe de algo? A resposta, nos dois casos, é tortura. Não tem como escapar.

    Sorte que é uma coisa que é muito distante do nosso dia-a-dia (embora talvez não tão distante quanto imaginemos).

    Agora, pergunta: alguma outra espécie no planeta, além do nosso, pratica a tortura?

  2. Segundo muitos a tortura é uma das formas mais puras de arte, no seu sentido mais âmplo. É uma das coisas que nos torna humanos (sim porque exite a tortura não-explicita que acontece TODO o tempo por aí)

    E o melhor, que você Yumejin deixou de lado: a tortura não é exatamente para fazer “sentir dor”, mas para subjugar o torturado a uma posição de vassalo em relação ao torturador. Tortura, as melhores pelo menos, são pouco sanguinolentas, quase imperceptíveis, mas minam a força de vontade do torturado. Por isso falamos de “tortura emocional” por exemplo. Tortura está relacionado também à recorrência do flagelo, a sua constância, não à violência NECESSÁRIAMENTE.

    Por isso que uma resistência alta a dor não significa nada nas mãos do verdugo certo.

    Alguém acordou meio sanguinário esses dias não?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: