Publicado por: yumejin | terça-feira, 6 janeiro 2009

Da auto-importância

Existem muitas coisas nesta vida que me irritam. Muitas mesmo. Em geral, elas estão intimamente ligadas às atitudes das pessoas em relação a si mesmas e aos outros, o que não exclui muitas possibilidades, mas alguns tiques também me incomodam, como batucadas freqüentes na mesa ou gente berrando.

Contudo, algo que não so me irrita, mas me deixa um pouco deprimido com as pessoas me geral é a auto-importância que a maioria se dá. Estava lendo uma fábula sobre os sete estados de evolução do homem, representando o caminho entre aquele que é dominado por seus instintos e vontades mais inferiores até aquele que realmente entendeu a mensagem de Jesus, de amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, quando me deparo com uma seqüência de ignóbeis se declarando estar no “quarto nível, com um pé no sexto” ou “no quinto nível, indo para o sexto” ou “bem acima do primeiro e do segundo nível”.

Certo, é verdade que eu não posso afirmar como toda a minha certeza de que essas pessoas não estão realmente nesse grau de evolução interior no caminho apontado de auto-aprimoramento, mas eu duvido com muitas forças. O fato de você uma vez por semana não retribuir uma mal-criação do seu filho, irmão ou pai ou fazer algo por puro altruísmo, sem esperar recompensas não o coloca no patamar de alguém que faz isso com freqüência! Nem sequer te coloca próximo disso. Entre ter a consciência de que isso é o certo e praticá-lo continuamente há um enorme abismo e muita gente cai nele e chafurda na lama e no lodo, tentando enganar a si mesmo, dizendo que conseguiu fazer a travessia são e salvo.

Não é só nesse campo em que a auto-importância me incomoda. Conheço tanta gente que se acha tão superior, que acha que suas habilidades flutuam no céu enquanto as dos outros outros se arrastam no solo… Isso é muito diferente, reforço, do que o reconhecimento de suas capacidades, que deve ser realizado friamente e com a mente certa. Elas acham que são as mais inteligentes, as mais sábias, as maiores conhecedoras da natureza humana, dos meandros da sociedade, das intrincácias dos sentimentos, da história, da literatura ocidental e oriental, da filosofia, das artes marciais, dos jogos, dos esportes, dos animais e das plantas, das nuvens e da chuva e fazem tudo o que estiver ao seu alcance para manter a coroa, o cetro e o manto que fantasiaram em si mesmas.

Quanta vontade eu tenho de berrar o quanto esses pensamentos são vãos, o quanto são tolices e besteiras próprias de um ser muito pouco desenvolvido moral, intelectual e emocionalmente. Mas eu não posso fazê-lo. Seria hipocrisia além da conta. Não sou um Ghandi, um apóstolo ou santo, como Pedro e Paulo. Estou coberto de falhas e não me vejo no direito de apontar nos outros o que não consegui reparar em mim mesmo.

Isso, no entanto, não me impede de ficar frustrado e irritado com essa auto-importância. Se você é inteligente, provavelmente existe alguém duas vezes mais na sua cidade. Se você é bonito, deve ter outro ainda mais na mesma festa. Se você é compreensivo, deve ter um poço de egoísmo e inveja, de julgamentos e pensamentos vis dentro de si.

Ninguém é perfeito, então não ajamos como se fôssemos. Somos limitados, brincando com ferramentas muito mais perigosas do que imaginamos e alheios ao mal que espalhamos a cada vaidade, a cada gesto impensado.

Anúncios

Responses

  1. Não sabia que tinha tantos furries no blog. =O

  2. Ops, colei o comentário no post errado. >.>

    Desculpa, eu sei que você escreveu esse post por causa de mim. Vou tentar não ficar me gabando o tempo todo daqui pra frente. =X Mas é difícil ser tão perfeito, sabe. ><

  3. A segunda metade do meu post foi cortada. .

    Mas agora falando sério, eu concordo. Fazer o bem constantemente, as a way of life, e não ser neutro ou agir de forma um pouco rude quando está de mal-humor e tal, é difícil. ><


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: