Publicado por: Mr.Balboa | quarta-feira, 6 maio 2009

3 – Líder do Esquadrão Vermelho (parte 1)

Daniel entrou ofegante no salão de sua equipe. Fazia tempo que ele não se desgastava tanto durante uma missão. Mal notara que estavam esperando por ele. Colocou suas luvas pretas sobre a mesa e pegou um pano para enxugar o rosto. Quando conseguiu respirar melhor, percebeu que ele não estava só no recinto:

– Ah vocês. Não esperava que vocês estivessem aqui hoje…Mas fiquem aí. Eu os convidei para escutar minhas histórias…meu dever fazê-lo. Mas aguardem um minuto enquanto em troco a roupa – fazendo um sinal para que se mantivessem no lugar onde estavam. Pela primeira vez os convidados sentiram que aquele homem realmente tinha algum poder.

Ficaram esperando por volta de 20 minutos, enquanto isso observavam o lugar. Era tudo muito bem cuidado, tudo do mais alto nível. Nem parecia que aquilo era um quartel general. Sim, afinal de contas era ali naquele lugar que eles traçavam os planos de combate ou qualquer outra atitude que se fazia necessário. Numa das paredes havia uma bandeira vermelha com uma serpente no meio. Aquele era o símbolo do esquadrão vermelho. Estavam olhando para aquela parede quando Daniel voltou:

– Vocês sabiam que cada líder tem direito de trocar o símbolo de seu esquadrão – com a voz calma de sempre.

– Não senhor.

– Pois é…parece que faz tanto tempo…- com a voz pensativa – Quantos anos você acha que eu tenho? – apontando para o rapaz na poltrona.

– Hm…35?

– Hehe…pois é…acho que essa vida me tomou alguns anos. Eu sou o líder mais novo dos esquadrões…bom pelo menos dos capitães que eu conheço…que são 5. Eu me tornei líder com 20 anos…acho que eu estava muito feliz no dia que isso aconteceu. Vou contar sobre esse dia – olhando para aqueles que estavam ali e resolveu se sentar à mesa e convidou os demais para se sentarem com ele

Hum…Deixa eu ver. Sabe, eu não sabia da existência desses esquadrões 4 meses antes de me tornou membro da equipe roxa. Sim eu fiz parte da equipe roxa, mas outro dia eu conto essa parte da minha vida. Eu costumava a fazer os meus estudos sozinhos, praticar o que eu estudava de forma solitária mesmo. Sabe, eu nunca vi problema nisso. Na verdade eu até apreciava aquilo. Ninguém me pertubava. Mas chega um ponto que é preciso de alguém pra te orientar, nem que seja por dois dias. Pois bem, foi dessa forma que eu conheci a CORES. Ainda mais que juntava todo o tipo de coisa que eu sempre gostei. Estudos, práticas e tesouros. E assim foi. Eu tinha feito 20 anos tinha pouco tempo. Para ser mais exato, tinha 3 meses. A antiga bandeira do esquadrão vermelha tinha como símbolo uma pena dourada com o fundo vermelho…Vocês sabem como acontece para se saber como é o novo capitão? – indagou e vendo que ninguém iria responder, logo seguiu – Existem algumas formas. O antigo capitão indica um sucessor. Alguém se “candidata”…hehehe…alguém se “candidata” ao cargo. E a última é um rito. O antigo capitão do esquadrão vermelho foi assassinado numa busca…ele queria achar a coroa de Cleopatra. Aquela da cobra…Enfim, ele morreu. Na hora que ele morreu o a pena dourada sumiu da bandeira – apontando para a bandeira – E assim foi instalada a dor e o caos…

CONTINUA…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: