Publicado por: Mr.Balboa | sexta-feira, 25 setembro 2009

Questionar

De um tempo pra cá eu fiquei meio sem tempo e sem saco pra escrever, mas não significa que minha cabeça não tenha fervilhado de idéias. Já tenhos capítulos de histórias que nunca vão acabar em minha cabeça, penso em fazer um post semana sobre anãlise de futebol e outro sobre política. Pensei, nesse pequeno intervalo, em mandar publicações desse blog pra algum lugar de publicação. De tempos em tempos me pergunto se eu não quero/queria ser jornalista e depois para o meu encanto/desencanto esse pensamento adormece.

Sabe quando as pessoas dizem que não tem como sabermos o que o futuro nos reserva? Acho que a maioria de nós sabe que isso é uma meia verdade. É óbvio que os imprevistos existem, mas também sabem que isso faz parte da equação que rege nossas vidas diariamente, o que torna elas algo racional e previsível sob certo aspecto.

Por vezes eu escuto que as pessoas tentam ser aquilo que elas não são, mas por outras tantos eu penso numa frase que se tornou forte (pelo menos para mim) na série Lost que é “não me diga o que eu não posso fazer”(Don’t tell me what I can’t do).

Nesse exato momento, passam tantas idéias e frases de efeito que eu poderia utilizar, mas que pra mim soariam no lugar errado se eu as pusesse aqui. Será que é normal questionar as minhas próprias idéias? Será que é normal questionar os pensamentos das outras pessoas? Será que é normal questionar as motivações e a moralidade das outras pessoas? Será que é normal questionar?
Sinceramente não me importa os pensamentos daqueles que por ventura venham a ler essas minhas perguntas, pois por mais interessantes que elas possam ser, não serão os meus pensamentos. Não escrevo de forma egoísta ou esnobe, mas apenas de forma a mostrar que no final das contas não adianta nada o que outras pessoas falam. No final, na última hora, no último segundo, vai valer o que está dentro de nós. As vezes os nossos pensamentos são verbalizados por outras pessoas e outras nós decidimos ignorar por completo a sua existência.

Concluo esse post sem deixar uma conclusão ou um desfecho ou sequer uma idéia final.

Anúncios

Responses

  1. Má lávailávailávai Filosofiiiiiiiiiiiia! \o/

    JOO LOOSE!

  2. Hm… Ok.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: